A menina morta


Depoimento da manicure Maria Lúcia Taveira

Este episódio aconteceu há uns dez anos. Eu morava no jardim Santana, na rua Dona Ida, em Araçatuba. Estava deitada e levantei-me para ir ao banheiro.

Quando cheguei na porta da sala, tinha uma menina ao lado da minha estante. Ela usava um vestido branco, franzido, de manguinha, modelo bem antigo.

Ela tinha o cabelo abaixo do ombro, puxado um pouco para trás, amarrado com uma fita. Usava meia branca, sapatinho branco. Carregava uma boneca. Pelo tamanho, teria uns 12 anos. Muito bonitinha.

Eu parei e fiquei olhando, sem falar nada. Então, ela olhou para mim e disse:

- Tia, eu sou morta. Tia, eu já morri...

Eu simplesmente continuei parada, olhando para ela.

A menina ficou um certo tempo me olhando e desapareceu...
A série Assombrações, publicada neste blog, reproduz histórias reais inexplicáveis vivenciadas por personagens de Araçatuba e região.

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.