Vai pra casa, jornalista!

Enviado pela jornalista Ágatha Urzedo
Texto extraído do portal Comunique-se

Pode não ser a maior conquista que a classe de jornalistas obteve até hoje, mas é seguramente uma das mais extravagantes: a maior parte da diretoria da Associação dos Cornos de Rondônia (Ascron) é formada por coleguinhas. A categoria participou efetivamente de sua fundação, há quase 25 anos, e há jornalistas com cargos vitalícios entre os diretores.

A Ascron dá suporte a maridos traídos. O que mais intriga é a ligação histórica entre redações e a associação. Desde a fundação, jornalistas ocupam cargos relevantes na entidade.

A pergunta é indigesta e inevitável: jornalista tem maior chance de ser traído?

Afinal, existem pescoções, plantões, viagens. "O jornalista acaba esquecendo a mulher em casa. Alguém tem que dar carinho a ela”. A provocação parte de Pedro Soares, presidente da entidade, que hoje conta com mais de 8 mil associados.
Leia o texto completo

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista com especialização em Comunicação Social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).