30 anos de Cultura FM

Post atualizado em 09/09/2009, às 15h10


A rádio Cultura FM de Araçatuba comemora 30 anos de existência em pleno Dia da Independência. Uma emissora pioneira comandada por Gladys May Fares de Campos e seus filhos, Nicolau e Martha. Uma emissora que tenho muito orgulho de ter trabalhado no início dos anos 90. Naquela época, o Maury Pavanello de Campos ainda era vivo e nosso diretor-geral. Uma grande figura que sinto muita saudade, pois já faleceu.

A foto acima foi feita, se não me engano, em 1990. Mostra o Maury à frente, sentado, segurando um disco do Information Society, ao lado das picapes do estúdio da Cultura FM. Trabalhei muito nesta bancada, em sábados à noite, abrindo a emissora...

Lá no fundo, com o braço direito levantado, está a dona Gladys, ao lado do filhão Nicolau (camiseta branca), com um topetão. Na frente da Gladys, o Vitinho, amigão e afilhado de casamento. Na frente dele, uma senhora com um sorrisão. É a Márcia Maria, que apresentava programas românticos na emissora (Love Songs), que também já faleceu.

Ao lado dela, um dos grandes amigos que tive na emissora: o Lula Balla. Ao lado dele, com bigode, meu amigo Cid Mazzini. Atrás da Márcia Maria está o Antônio Lameu, outro amigo muito bacana.

Na frente do Nicolau, abaixado e rindo muito, a primeira pessoa que conheci na Cultura: o Adriano Luiz. Do seu lado, Márcio Paiola, Hellena Mara e Régis Queiroz em pé. Na frente deles, a Martha e o Guaracy.

Se você olhar atentamente na foto, vai ver do lado direito as cartucheiras, que rodavam os comerciais, e um tape de rolo, onde reproduzíamos os programas gravados. Hoje, tudo é no computador...

Naquela mesma época, a rádio havia acabado de lançar um disco. Tenho até hoje e com autógrafo da galera da época.




Para homenagear a Cultura FM, tirei algumas coisas do meu baú digital. Entre elas, as duas fotos abaixo, um evento que a emissora fez na avenida Brasília em julho de 1992. A primeira é uma relíquia. Mostra a Hellena Mara, que reencontrei há pouco tempo no Orkut, comandando o evento, transmitindo por meio de equipamentos na nossa viatura - não havia como fazer isso por celular naquela época. Estou segurando um rádio ou algo parecido, com o Maury ao nosso lado.


Já nesta foto abaixo, no mesmo evento, o Maury está abraçando sua filha Martha, e a Hellena Mara está ao lado dela. Estou fazendo chifrinho no Maury, abraçado ao Emerson Lopes. Atrás da Hellena está o José Luiz Fares, que hoje é presidente do Daea (Departamento de Água e Esgoto de Araçatuba). Aliás, foi graças à ajuda dele que consegui emprego na Cultura.



Agora, a carteirinha de trabalho deste blogueiro na época. Não vale rir... rs rs E está assinada pelo Maury:



Na próxima foto, estou ao lado do Lula Balla, a quem ajudava nas discotecas como auxiliar de DJ. Naquela época, a gente tocava todo fim de semana na Quermeshow.



Outra lembrança: um recorte do Jornal da Cidade, já extinto, na coluna social, com foto e tudo deste blogueiro, na época em que a gente promovia o Garota Quermeshow de 1992:



Outro recorte, enviado pela Hellena Mara, com propaganda da programação naquela época:


Tenho muitas gravações de programas que já fiz em minha carreira. Em muitas, não guardei a data. Nesta primeira, uma chamada da nova programação da emissora, cheia de efeitos, um trabalho do Lula com um aparelho que a rádio havia acabado de comprar - não me lembro o nome do bicho. Eu e o Adriano Luiz gravamos. Depois, mostramos para o Maury. Ele não gostou, mas a gente soltava no ar assim mesmo, pois ele ouvia mais a AM... rs rs Acho que era 1992...

Eu e o Lula criamos e apresentávamos o "Yo Generation", um programa de dance music que já não existe mais, mas durou muitos e muitos anos nos sábados à noite.

Eu também apresentei durante muito tempo o "Rock Nacional". Certa vez, eu e o Lula fomos gravar uma vinheta para o programa. Chamamos vários colegas para gritar "Rock Nacional". Depois, o Lula dava um efeito de eco. E gravamos várias vezes, com o povo gritando. De repente, o Maury entrou no estúdio, bravo, perguntando por que a gente gritava tanto o nome do Nicolau... É claro que olhamos um para a cara do outro e caímos na gargalhada... rs rs É que de sua sala ele ouvia "Rock Nacional", mas entendia "Nicolau"... rs rs



Fui o responsável pela estreia da programação, pois abria a emissora, às 6h. Eu fazia a locução e o Régis Queiroz era o técnico do horário. Como o meu retorno era um rádio-gravador, gravei em fita o primeiro programa...



Guardo ainda uma cópia do último programa que apresentei, se não me falha a memória. Era em um domingo de manhã, das 6h às 10h. A programação era feita pelo Nicolau, que hoje é ator em São Paulo.



Já se passaram muitos anos desde que fiz parte da família Cultura. Mesmo assim, sempre que posso faço uma visita para abraçar a dona Gladys, um ser humano fantástico que admiro demais e sempre me tratou muito bem.

Da turma que trabalhei, ainda estão lá o Adriano Luiz, o Lula Balla, o Guaracy (filho do mestre Belô), a Cleuza, o Estrelinha, a Rita de Cássia e o Anderson (que era criança naquela época). Hoje, há uma nova geração que admiro muito: Giuliano Turtle, Mário Bros, Fábio Nagata, Natalí Garcelan, além do Tony Bonini, responsável pela área comercial.

Abaixo, uma foto muito bacana, feita por meu filho, Michael: eu, dona Gladys e o Adriano Luiz:



Parabéns, Cultura FM! Parabéns, dona Gladys e família!

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista com especialização em Comunicação Social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).