Crepúsculo: vampiros de purpurina?

Peço ajuda aos leitores deste blog para tentar entender o sucesso do filme "Crepúsculo" ("Twilight", em inglês), uma paixão entre adolescentes.

Assisti recentemente com minha amada amante e até que achamos legalzinho, apesar de os efeitos do rapaz subindo as árvores ficarem muito malfeitos, dando a impressão de que estava pendurado por cordas, o que não deveria acontecer.

Uma coisa foi demais: os vampiros, nesta versão, são de purpurina! Podem sair no sol, mas não fazem porque a pele brilha demais e chama a atenção. Ah, vá!!! rsrs

Consultei alguns amigos que têm filhos adolescentes e a tese deles é que não há sangue, que a história é romântica...

Não li o livro, que deve ser muito melhor, mas considerei uma história batida, sem emoção e com efeitos especiais deixando a desejar. A continuação, "Lua Nova" ("New Moon", em inglês), parece que vai ser mais emocionante. Será?

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista com especialização em Comunicação Social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).