Luto por dona Zilda e o povo haitiano

O Haiti é um país muito pobre que tenta viver após tanta guerra entre o próprio povo. Para ajudá-lo, o Brasil mantém tropas em busca de paz.

Dona Zilda Arns não precisa de apresentações. Todos conhecem uma das mulheres brasileiras mais dedicadas à causa da paz. Tanto que já foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz. Ela estava lá, ajudando, como sempre...

Nesta quarta-feira (13), a notícia da morte dela e de mais dez brasileiros, entre tantos outros haitianos, após um grande terremoto, deixou todos nós muito tristes. Fiquei muito emocionado, principalmente com as palavras do irmão, o cardeal dom Paulo Evaristo Arns, de que ela "teve uma morte bonita, pois estava defendendo o que acreditava".

Toda vez que ouço falar do Haiti, lembro-me da presença da seleção brasileira de futebol naquele país, em 2004. Ver aquele povo balançando nossa bandeira, lotando as ruas, desesperados, acompanhando o tanque do exército que levava nossos craques, me enche de orgulho e de carinho por eles.

No vídeo acima, trechos deste momento tão especial. Uma singela homenagem em um momento de luto por um povo muito sofrido que conseguiu um dia de alegria por meio do esporte...

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.