O homem de preto


Depoimento da manicure Maria Lúcia Taveira

Este episódio aconteceu em uma casa onde morei no bairro Santana, em Araçatuba. Ficava no fundo da residência da proprietária. Foi há cerca de 15 anos.

Certa noite, vi um homem vestido de preto andando pela casa. Naquele lugar, vi muita coisa estranha.

É claro que fiquei com muito medo naquela noite, mas o espírito apenas andava pelos cômodos.

Eu estava deitada em meu quarto. Em certo momento, ele ficou na beira da minha cama, me olhado. Tinha a pele do rosto grossa, cheia de buracos, o que o deixava desfigurado. Não fez nada, apenas me olhou por um tempo e sumiu.

No dia seguinte, contei à minha amiga que morava na casa da frente, dona dos imóveis. Ela estava com um rapaz que morava com ela. E ele não acreditou na minha história. Rindo, pediu que o tal homem fosse visitá-lo também, porque não tinha medo.

Pedi que não brincasse com esse tipo de coisa, mas ele repetiu o desafio ao espírito.

No dia seguinte, o moço foi me procurar. Muito assustado, pediu perdão pela brincadeira. Ele me contou que o tal homem de preto passou a noite andando pelos cômodos de sua casa, o que o deixou apavorado.

O rapaz não teve coragem de olhar para o espírito, viu apenas que vestia preto e não o deixou dormir a noite toda...
A série Assombrações, publicada neste blog, reproduz histórias reais inexplicáveis vivenciadas por personagens de Araçatuba e região.

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.