A mensagem do avô


Depoimento do jornalista Jean Oliveira

Estava dormindo. Em meu sonho, aparece meu avô, já falecido, pedalando uma bicicleta. E me diz, sem mais explicações: "Fala lá para seu pai parar com o barulho, que está atrapalhando".

Acordei sem entender nada. Eu e minha família morávamos em Andradina e o corpo de meu avô está enterrado em Nova Independência, cidade daquela microrregião do interior de São Paulo.

Então, intrigado com o sonho, fui conversar com meu pai e dei o recado sobre o barulho. Para meu espanto, meu pai explicou: "Começamos uma reforma no túmulo do vô". Preocupado, respondi: "Então, para. Ele não está gostando, não".

A obra está inacabada até hoje...

Esse meu avô gostava de tomar leite puro em um copo americano, todo dia de manhã. Minha avó mora até hoje na casa onde ele morreu.

Certa vez, depois que ele havia morrido, ela ouviu barulhos estranhos na casa. Achou, inicialmente, que fosse gato.

Quando entrou na cozinha, havia um copo americano na pia cheio de leite. Detalhe: ela estava sozinha na casa...

A série Assombrações, publicada neste blog, reproduz histórias reais inexplicáveis vivenciadas por personagens de Araçatuba e região.

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.