Por que polícia não liga para furto 'pequeno'?

Todo policial com um pouco de experiência, civil ou militar, sabe onde são as bocas-de-fumo de qualquer bairro onde atua. Não é algo difícil de achar porque todo dia há uma ocorrência envolvendo usuários ou traficantes.

São para esses locais que geralmente vão os produtos 'pequenos' furtados em uma residência. Os ladrões são quase sempre usuários de drogas que precisam trocar TVs, bicicletas, aparelhos de som, computadores, entre outros, por maconha ou cocaína, satisfazendo seu vício.

Então, se a polícia sabe onde vão parar na maioria dos casos, por que não se importam quando uma vítima registra boletim de ocorrência? O que custaria ao policial dar uma olhada nestas bocas-de-fumo para tentar encontrar os produtos furtados?

Já fui vítima duas vezes de furto em residência e nunca recuperaram meus pertences. Escrevo furtos 'pequenos', com aspas, porque é assim que são qualificados na delegacia. Mas, para os proprietários, são de muito valor porque foram comprados com trabalho honesto.

Em uma casa onde morei, fizeram um buraco na parede da cozinha e entraram. Levaram tudo que podia passar pelo espaço, desde um HD, passando por toca-DVD, receptor de satélite... Fiz todos os trâmites, chamei a polícia, registrei a ocorrência, e nada.

Em outra casa, pularam o muro e levaram uma bicicleta. Também fiz os trâmites e até um perito me visitou, e nem fez cara de quem se importava. E nada aconteceu...

Em outro episódio, arrombaram o carro de um parente que dormia em minha residência. O veículo estava na rua. Levaram todos os CDs dele e outras coisas. Uma testemunha viu quem era, disse pra gente, fomos na delegacia, apontamos o suspeito. E, para variar, não foi feito nada.

Sei que há poucos policiais para cobrir uma cidade inteira, mas se agissem logo após o registro da ocorrência, conseguiriam recuperar muita coisa, com certeza.

Não tenho uma tese para isso nem estou acusando ninguém de fazer corpo mole ou não cumprir seu dever. Nem diria que não agem porque furtos 'pequenos' não dão mídia, como já ouvi de amigos, porque conheço muitos policiais honestos e alguns são meus parentes.

O estranho é nada ser feito. Recupera-se alguma coisas às vezes por sorte, em megaoperações. Só isso.

Até quando?

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.