Facebook: rede social ou ringue?

Quando alguém chama um amigo para fazer parte do Facebook, sempre fala das coisas boas que a rede social oferece. Fotos para os colegas verem, contato com pessoas e parentes distantes, compartilhamentos...

Mas ninguém avisa que o mural também é um ringue, onde "amigos" digladiam, trocam ofensas pelo simples fato de torcerem para times diferentes, xingam quem não apoia seu político ou partido. E mais: adoram dar "indiretas" para Deus e o mundo, como se as pessoas se importassem com quem é seu desafeto.

O Facebook tem seu lado bom, afinal é a "rede social" mais acessada do Planeta. O problema é que cada vez mais os usuários descarregam suas frustrações em quem não tem nada a ver com o peixe.

Tá bom, você pode argumentar que também é um local para desabafo. Sem problemas, desde que não seja transformado em um ringue de luta livre. Parece que várias pessoas acham que acionar sua metralhadora a esmo vai torná-la mais popular ou resolver seu problema.

Fato 1: o tiro nunca acerta o alvo em 99% das vezes. O pessoa que deveria receber a crítica fica em pé ao lado de vários "corpos" atingidos pela verborragia desenfreada...

Fato 2: depois de tanta violência virtual, a gente ainda se pergunta por que o mundo é tão violento...

Em vez de descarregar a raiva em seu mural, faça o contrário. Use suas forças para curtir e comentar as postagens bacanas de seus amigos. É muito melhor. E a gente agradece...

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista com especialização em Comunicação Social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).