Apontar o erro dos outros é mais fácil

Você já percebeu como as pessoas adoram apontar o erro alheio? Vira um bochicho geral no trabalho, na família, entre os amigos. Parece que as pessoas, principalmente se forem mais conhecidas, não podem errar. Mas se for com a gente, muda de figura...

Por exemplo: seu amigo tropeça e cai. Em vez de correr para ajudá-lo, uma grande maioria vai cair na gargalhada e achar engraçado. Mas se for você a levar o tombo, perde a graça. Como dizia meu falecido pai, pimenta nos olhos dos outros é refresco...

Experimente trabalhar em um órgão de imprensa, então. Jornalista é Deus. Não pode errar nunca, senão o leitor cai matando. Aquele mesmo que vive escrevendo apenas em letra maiúscula nas redes sociais por causa do seu "jeitinho", atropelando o português assustadoramente... Na hora que encontra o erro, se acha o professor Pasquale ao apontar, compartilhar, se dizer indignado, rir e tudo mais de ruim que existe no ser humano.

Ninguém gosta de errar, mas a maioria adora apontar a falha dos outros. Fica praticamente em êxtase. Chama o colega de lado no corredor e pergunta se ele viu tal coisa que fulano fez. O outro, tendo quase um orgasmo, responde que sim - ou não - e começam a cochichar sobre o "companheiro" de trabalho... Fica aquele falatório escondido...

Lamento muito quando vejo compartilhamentos no Facebook com erros em jornais, revistas, anúncios de lanchonetes e até nomes errados em estabelecimentos. Fico me colocando no lugar do autor da trapalhada. Todos sofrem muito com isso, mas piora quando outras pessoas, santas do pau oco que nunca falharam na vida, transformam isso em carnaval, em nome de um humor cada vez mais sem graça.

Já li na internet pessoas sem-noção escrevendo que quem erra merece mesmo ser achincalhado, gozado. Era um jovem, ainda formando sua experiência de vida, fã de programas de "humor" que debocham das pessoas. Será que a nova geração vai crescer tão insensível assim? Um dia, ele vai ter uma filha, por exemplo, e os mesmos "humoristas" que ele adora vão chamá-la de baranga em rede nacional... Gostaria de estar ao lado dele para ver se continuará rindo...

Para finalizar, este post não é uma indireta para ninguém por causa de qualquer erro meu. É apenas uma constatação, uma reflexão, sem que ninguém precise vestir a carapuça - se vestir, é porque costuma fazer essas coisas. Eu erro como qualquer pessoa e já fui vítima de falsos certinhos que adoram apontar o dedo para os outros, sem lembrar que o restante é apontado para si mesmo...

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.