Os partidos políticos e seus umbigos


Os partidos políticos deveriam ser entidades atuantes, sempre presentes em defesa do bem-estar dos eleitores. Deveriam, mas não são. Cuidam apenas do próprio umbigo. Batalham, sim, para conseguir mais cargos no Executivo e benefícios que nunca ajudam realmente o povo.

De vez em quando, aparecem na TV dizendo que fizeram isso ou aquilo, que o partido tal cuida da população, preserva isso, luta, blábláblá...

Será mesmo?

Então, vamos refletir. Diga rápido o nome de um partido que já ajudou seu bairro. Qual partido está lá no posto de saúde reclamando da falta de médicos e do péssimo atendimento? Qual é mesmo a legenda que ajudou a sua família sem pedir nada em troca, apenas pensando no seu bem?

É fácil responder, não é?

É fácil porque isso não acontece de verdade. Alguns dirão que a população não se liga em política. É claro que não pode se ligar em algo que não beneficia uma comunidade de fato. Como saber o nome de uma entidade que aparece apenas em época de eleição para tentar convencer que fez mil maravilhas e seus candidatos precisam continuar o "trabalho" que realizaram?! Mas onde estão essas maravilhas e "trabalho" que ninguém vê?

Agora, em nome da "representatividade", os presidentes de partidos políticos sempre fazem pressão para aumentar o número de cadeiras no Legislativo das cidades. Querem espaço para aqueles rejeitados nas urnas e, como sempre, usam o nome do povo.

Políticos profissionais fazem discursos, até inflamados, sobre algo que não beneficia a população, alegando que não haverá gastos, que é preciso mais espaço... Espaço para quê? Para ignorar investigações de denúncias de abusos com dinheiro público? Para blindar o Executivo e beneficiar os apadrinhados?

Se partido político fosse algo tão bom, não ficaria recorrendo a horário obrigatório na TV para pedir para as pessoas se filiarem. Haveria fila de espera. Mas não é bem assim. É cada vez mais difícil encontrar uma legenda que fuja da politicagem tradicional - se você souber de uma, me avise. Pessoas que realmente defendam um ideal querem distância.

Enquanto a população não se conscientizar da sua força, não colocar esses políticos profissionais em seu lugar nas eleições, eles continuarão agindo como querem. Aliás, será que precisamos de partidos?

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.