Quem não gosta de animal, bom sujeito não é!

 Como resistir a um soninho destes? 
O mestre Dorival Caymmi já cantava: "Quem não gosta de samba, bom sujeito não é". Pois quem não gosta de animais também não é um bom sujeito. E com certeza tem alguma coisa ruim na cabeça, como diz outro trecho da música.

Conheço pessoas que detestam animais de estimação. E tratam os seres humanos da mesma forma. Ignorar um bichinho que depende totalmente de você é muito triste. É não saber o que é bom na vida.

As redes sociais, principalmente Facebook e Instagram, ajudaram a divulgar o amor de muitos por seus gatos, cães, peixes, aves... Não há como resistir a uma fotinha engraçada, aconchegante, uma demonstração de carinho de seu bichinho. Bem... para pessoas normais...

Por que chutar um cão ou um gato, por exemplo? Por que envenenar um cão que late demais se o verdadeiro culpado é o seu dono? Por que matar gatos que visitam seu quintal? Maldade pura de um ser humano com coração de pedra!

Quem faz isso, não respeita ninguém. E nem a si mesmo. Não ter um bicho de estimação em casa por opção é uma coisa; criticar quem tem - sem exageros, é claro -, quem dá amor a esses seres iluminados, é arrogância, falta de amor no coração...

Há um ditado que diz: "Diga-me com quem andas e te direi quem és". Podemos adaptá-lo também para "Faça mal a um animal de estimação e logo saberei quem és". Ter um cão/gato/ave/peixe em casa é uma bênção. Mostra que você é um ser humano sensível, que sabe dar carinho ao próximo - se cuidar bem dele, é claro.

Muitos desses bichinhos são mais que companheiros, são como crianças que precisam de carinho, atenção e muito mimo. Como resistir a um ser que fica feliz com a sua simples presença? Que não critica, não briga, não o ignora. Apenas quer sua atenção...

Eu passo por isso todos os dias e sou feliz. E você?

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.