Netflix, o futuro da televisão


Houve um tempo em que o poder da TV foi subestimado. Muita gente não acreditava que as pessoas passariam horas na frente de um tubo de imagem.

Houve um tempo em que a internet foi subestimada. Muita gente não acreditava que as pessoas passariam muito tempo na frente de uma tela de computador.

Com o tempo, TV e internet dominaram. E a junção das duas resultou no que deverá ser o futuro para emissoras de televisão: não ter mais horário de programação. A sua novela, por exemplo, estará disponível em um aplicativo no televisor para que assista a hora que quiser e quantas vezes puder.

Isso já é possível, mas está muito distante de 90% da população brasileira. Primeiro, pelo custo das smartTVs (aparelhos de TV inteligentes que, assim como smartphones, podem acessar a internet e instalar aplicativos); segundo, pela falta de investimento na internet.

Parece que as empresas ainda não perceberam que a rede mundial de computadores é um investimento com retorno certo. Assim, deixam cidades inteiras do interior do Estado de São Paulo, por exemplo, sem qualquer acesso, fazendo as pessoas terem que recorrer a sistemas via rádio, caros e lentos como carroças de rodas quadradas.

A internet se transformou em uma necessidade básica. Os governos também deveriam perceber isso e investir. Mas esperar algo assim do serviço público brasileiro é utopia, e das grandes.

Com todos esses obstáculos, ainda é possível prever que serviços de filmes, séries e shows pela internet são o futuro da televisão, e o carro-chefe desta tecnologia é a Netflix. A empresa americana já tem mais de 40 milhões de assinantes pelo Planeta, com um preço até baixo. No Brasil, custa R$ 17 por mês - os primeiros 30 dias são gratuitos.

Com uma boa internet de banda larga, uma smartTV e a Netflix, esqueça a programação de canal aberto - ou mesmo a cabo. Centenas de filmes e séries completas estão disponíveis. Você para de ver quando quiser, sai do aplicativo e, quando volta, continua no ponto que deixou.

Nunca foi tão fácil ver TV sem comerciais ou mesmo sem se preocupar com horários. Está tudo ali, à disposição, 24 horas por dia. E com séries exclusivas e sensacionais, como House Of Cards.

Se você é cinéfilo, vale a pena investir em um bom televisor inteligente e no Netflix, que já vem instalado e oferece imagem em fullHD e som em 5.1, dublado ou com legenda. Há até filme em 3D.

Para ajudar sua experiência, compre um home teather que aceite entrada de som digital. Compre também um cabo óptico (não confunda com o HDMI) e ligue na saída de som digital da TV e na entrada do home. O cinema estará completo. Vai faltar apenas a pipoca.

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.