Vale a pena discutir ou desabafar no Facebook?


Será mesmo que o Facebook, uma rede social cheia de gente estranha, é o lugar ideal para você contar um problema pessoal? Será mesmo que é uma boa ideia discutir com alguém abertamente, para todos lerem? Vale a pena jogar indiretas para tentar atingir um desafeto, mesmo correndo o risco de ser taxado como barraqueiro ou encrenqueiro?

Faça todas essas reflexões antes de escrever seu próximo texto no mural. Pense se realmente seus objetivos serão alcançados e quais as consequências.

Muitas pessoas não conseguem dizer pessoalmente o que pensam e preferem escrever. Então, usam seu mural para desabafar ou atacar. O problema é que o "tiro" pode atingir quem não tem nada a ver com sua raiva ou frustração. Assim, você pode ficar taxado pelo que não é - ou, claro, tornar transparente a sua personalidade.

A força de um teclado pode resultar no fim de amizades, inclusive virtuais. Se você não resiste em entrar em uma discussão por qualquer bobeira, reflita que o resultado pode não ser o esperado, deixando-o nervoso. E o que ganha com isso? Uma gastrite de verdade?

Dar sua opinião, principalmente sobre religião, política e futebol, é perigoso, principalmente porque o Facebook está cheio de gente que não sabe argumentar ou mesmo interpretar. E uma grande parte acha que sua verdade é a única e qualquer outra, mesmo que comprovada cientificamente, é pura mentira, coisa do diabo. Então, não entre nesta montanha russa descontrolada.

Mas, se eu não puder discutir no Facebook, qual é a graça?

Muita! Você pode elogiar, por exemplo, o que é algo muito difícil para os seres humanos na vida real, mas algo hipocritamente constante na rede social. A pessoa pode estar horrível na foto, fazendo biquinho ridículo com cara de pato, que um monte de gente curte e escreve maravilhas. Isso não provoca discussões e até reforça a amizade.

Então, ser hipócrita é o ideal?

Em muitos casos, sim. Você já não faz isso na vida real para lidar com falsos amigos, colegas de trabalho que detesta e chefes que causam apenas discórdia e prejudicam a equipe?

Viver em paz é o melhor remédio. Experimente em grandes doses!

Conheça o Shopping Praça Nova de Araçatuba


Araçatuba (SP) recebeu nesta terça-feira, dia 11/11/2014, seu segundo shopping center: o Praça Nova. Localizado no prolongamento de uma das principais avenidas da cidade de quase 200 mil habitantes, a Mário Covas, e ao lado da rodovia Marechal Rondon (SP-300), o empreendimento de R$ 120 milhões abriu suas portas para a população ao meio-dia.

Reunindo várias lojas importantes, o evento teve um diferencial na solenidade de inauguração: os organizadores convidaram blogueiros. E o Blog do Zemarcos foi um deles.

O Praça Nova tem cinema e uma ampla praça de alimentação. Várias lojas ainda devem abrir suas portas em breve, o que deve fazer o shopping receber muito mais público, estimado em pelo menos 350 mil pessoas no primeiro mês. O estacionamento é enorme, com capacidade para 850 veículos.

Veja, abaixo, várias imagens do Praça Nova:























Deixe seu Xperia com a cara do Lollipop


Enquanto o novo sistema operacional da Google, o Android 5 (Lollipop), não está disponível, é possível deixar seu smartphone Xperia com cara nova. Os temas eXperianZ, desenvolvidos por Maks Mayer, além de terem layouts lindos, já trazem os botões minimalistas de "retornar", "home" e "aplicativos abertos recentemente".

E o melhor: são gratuitos e não é necessário ter root (licença especial de superusuário). A única exigência é que seu sistema atual seja o 4.4 (Kitkat).

Para instalar, escolha um dos temas abaixo. Depois, vá à tela inicial do seu Xperia, toque em qualquer espaço vazio e mantenha até mudar para a área de edição.

Toque em "Temas". Depois, selecione seu preferido e toque em aplicar. Pronto!

Um detalhe: a imagem de divulgação mostra o tema com o novo relógio do Xperia Z3, com a hora em negrito. Isso não muda se você tem outras versões do smartphone top de linha da Sony.

Sunset (instale aqui)




Azuro (instale aqui)



Dolphin, navegador rápido e prático no celular


O Chrome é um ótimo navegador de internet para computadores, mas no celular ainda deixa a desejar. O problema é que a Google não pensou na versão mobile como um aplicativo em que você toca para usar. Parece mais uma miniatura da versão para desktop até o momento.

Já o Dolphin é totalmente diferente. Com ele, por exemplo, é possível adicionar e excluir sites favoritos apenas arrastando os ícones, como é feito pelos principais sistemas operacionais (Android, Windows Phone e iOS) da maioria dos smartphones. E mais: o usuário pode criar gestos para acessar sites facilmente, apenas desenhando na tela com o dedo.

Mas não é só isso. O navegador é muito leve, está em português e é muito rápido. Você ainda pode fazer um backup de seus favoritos e outras configurações e instalar tudo novamente ao trocar ou formatar seu celular.

Quer mais: é possível instalar complementos que facilitam a sua vida em uma lojinha virtual do próprio navegador do golfinho.

DOWNLOAD
Baixe aqui seu Dolphin:

Android
Windows Phone
iPhone
iPad


FAVORITOS
Após instalar o navegador, você encontra vários atalhos na tela inicial. Para remover os que não quer, toque nele e mantenha pressionado até aparecer uma barra embaixo com a mensagem "Remover". Arraste o ícone para ela.

Para criar um atalho na tela inicial, acesse o endereço do site. Quando abrir, toque no ícone do golfinho no canto inferior da tela. É nesta área, aliás, que estão configurações e outros penduricalhos do navegador. A seguir, toque em "+Adicionar" e "Adicionar marcação rápida". Pronto.


CRIANDO PASTAS
É possível separar os seus favoritos em pastas específicas. Para isso, tenha pelo menos dois atalhos na tela inicial. Toque em um deles, segure até se tornar móvel e arraste para cima do outro. Simples assim.

Para dar um nome à pasta, toque nela. Quando abrir, toque no ícone de edição que fica no canto superior direito da janela. Então, digite um nome e saia.


COMPARTILHAR UMA PÁGINA
Acesse o site. Quando abrir, toque no ícone do golfinho. Depois, escolha "Partilhar". Na sequência, escolha a forma de compartilhamento (Facebook, Whatsapp, Twitter, e-mail...)


CRIAR GESTOS
Gestos nada mais são do que desenhos que faz com o dedo na tela para acessar um site. Para criar um, acesse o endereço desejado. Quando abrir, toque no ícone do golfinho e depois na rodinha dentada (canto inferior esquerdo). Toque, a seguir, em "Configurações de gesto".

O endereço do site vai aparecer na área "Lista de gestos". Toque em "Adicionar +" na frente do endereço. Quando a nova tela abrir, faça um desenho na tela (Por exemplo: "Z" para acessar o Blog do Zemarcos) e toque em "Feito" (canto inferior direito). O sistema vai pedir que repita o gesto para confirmar se deu certo. Repita e, se tudo funcionou, vai ler uma mensagem informando isso.

Repita esta operação para cada site. Se esqueceu o gesto, basta acessar de novo "Configurações de gesto" e verá uma lista. É possível também trocar o gesto. Basta acessá-lo e fazer outro.

Para acessar uma página com gestos, toque no ícone do golfinho e mantenha até aparecer outro ícone em cima dele, de uma mão com um dedo. Sem tirar o dedo do golfinho, arraste até o novo ícone e toque nele. Irá abrir a tela para você desenhar.


SONAR
Assim como o Google Now, o Dolphin ouve o que o usuário quer fazer e oferece um resultado de busca. Aparentemente, ele usa o próprio Google Now do Android para fazer isso - não sei dizer se faz o mesmo com a Cortana (Windows Phone) ou Siri (iPhone).

Para acessar este recurso, basta chacoalhar seu celular levemente. O ícone de um microfone vai aparecer, esperando você falar alguma coisa.

O problema é que isso só funcionar em inglês atualmente no Dolphin. Se quiser testar o recurso, toque no ícone do golfinho na tela inicial e depois na rodinha dentada. Toque em "Idioma" e mude para inglês. Salve. Na sequência, chacoalhe o celular levemente.

Em meus testes usando o Android 4.4.4, funcionou perfeitamente e entendeu o meu português. Então, não entendo o motivo de não estar ativado em português...


HISTÓRICO
Para acessar rapidamente as páginas que navegou, basta tocar no canto esquerdo da tela do navegador e arrastar para o lado direito.


PAINEL DE CONTROLE
Toque no canto da tela do lado direito e arraste para a esquerda. É possível mudar, por exemplo, a forma como o Dolphin lê os sites, pois o modo móvel está acionado por padrão, fazendo com que a versão para celular apareça. Se quiser mudar isso, toque no ícone com o computar que tem um celularzinho ao lado. Experimente os outros recursos nesta área.


INSTALAR COMPLEMENTOS
Toque no canto da tela do lado direito e arraste para a esquerda. Por padrão, esta área vem zerada. Para instalar, toque em "Baixe mais add-ons", como tradutor para páginas, recorte de tela, entre outros. Está em inglês.


SINCRONIZAÇÃO
É possível que seus dados sejam sincronizados em outros celulares ou tablets que usem o mesmo navegador Dolphin. Para isso, toque no canto da tela do lado esquerdo e arraste para a direita. Você verá um ícone do golfinho e "Entrar". Ao tocar, o sistema vai perguntar se quer usar contas do Google, Facebook ou criar uma no próprio Dolphin. Faça sua escolha.

BACKUP
Para manter uma cópia de seus dados pessoais, faça sempre um backup no cartão de memória do seu celular - ou no armazenamento do próprio aparelho, se preferir. Gravando no cartão SD, você poderá restaurar tudo ao trocar de celular. Já tentei fazer isso usando a sincronização, mas não funcionou.

Na tela inicial, toque no ícone do golfinho. A seguir, toque na rodinha dentada. Acesse "Dados pessoais", depois, "Cópia de segurança". Você vai ver uma mensagem sobre encriptação dos seus dados. É possível criar uma senha também. Toque em OK e aguarde a conclusão.

MAIS
É possível personalizar seu Dolphin com temas e mudar várias configurações. Explore o ícone da rodinha dentada e seja feliz.

Bloqueie páginas em sites que abrem sozinhas


Você acessa um site, clica em um link e, de repente, abre uma página de anúncio muito chata, algumas até com vídeos, e não o conteúdo que queria. Desde a criação do pop-up, não há coisa que irrite mais um internauta do que isso.

Se você usa o Chrome, é possível instalar uma ótima extensão - programa que funciona junto com o navegador - que impede esse tipo de propaganda abusiva: o Adblock Plus.  Existem várias parecidas, mas esta é a melhor, com certeza. Bloqueia até propagandas do Youtube e do Gmail.

Clique aqui para acessar o site na Chrome Store 

A seguir, clique no botão azul para adicionar a extensão no seu navegador.


A instalação é rápida e já começa a funcionar imediatamente.

Um botão vermelho com as iniciais ABP vai aparecer no canto direito do Chrome. Toda vez que bloquear anúncios, você verá a quantidade aparecer no ícone.



DICAS
- Se não quiser que um determinado site tenha a publicidade bloqueada, clique no ícone vermelho com o botão esquerdo do mouse. Vai abrir uma janela. Clique em  "Ativado neste site". A mensagem vai mudar para "Desativado neste site" e o botão do ABP vai ficar cinza, indicando que não funciona neste endereço. Para desfazer, basta repetir a operação e clicar em "Desativado neste site";


- Se bloquear um determinado elemento da página - um banner específico, por exemplo -, basta clicar nele com o botão direito e escolher "Bloquear elemento". Outro método: clique com o botão esquerdo do mouse quando estiver na página e depois em "Bloquear elemento". A página vai mudar para a cor amarela ao mexer o mouse. Quando passar o cursor em uma imagem ou banner, ele vai ficar amarelo. Clique nele para bloquear. Uma janela vai abrir, perguntando se realmente quer incluir aquele objeto nos filtros. Clique no botão "Adicionar";

- Para criar os próprios filtros, clique no ícone do ABP, depois em "Anúncios bloqueados" e "Adicione os próprios filtros".  Nesta área, também é possível mexer em outras configurações que desejar.

OUTROS NAVEGADORES
- Firefox;
- Opera;
- Safari;
- Internet Explorer para usar no IE.

NO CELULAR
- Instale no Android.

Por que tanto ódio na internet e redes sociais?

No dia em que completou 100 anos, o Palmeiras recebeu uma das melhores mensagens, justamente do principal rival: o Corinthians. Na nota, muito respeitosa, o alvinegro afirmava ter muito orgulho de fazer parte da história do clube.

"O Timão se orgulha de ter feito parte importante da história do clube com quem pôde disputar os clássicos de maior rivalidade, mas com lealdade e amizade acima de tudo. Sem o clássico entre Corinthians e Palmeiras, a capital paulista e o futebol brasileiro certamente não seriam os mesmos", afirmou, emocionando palmeirenses de verdade.

Enquanto isso, na internet, em sites e redes sociais, torcedores atacavam bravamente a equipe. "Lixo de time", "Timinho de segunda divisão" e outras críticas mais estúpidas. O mesmo aconteceu com o Corinthians ao completar 100 anos de existência. Foi massacrado em comentários de torcedores adversários.

Antes disso, o então candidato à Presidência da República Eduardo Campos morria tragicamente na queda do avião em que estava com sua equipe. Rapidamente, comentários em sites e redes sociais eram usados para fazer piadas e "culpar" a presidente Dilma Rousseff. Uma "criatividade" sem fim em montagens de fotos com um único objetivo: fazer "humor" com a morte.

Esses dois episódios mostram a capacidade do ser humano - e não apenas de brasileiros, como muitos pensam - de propagar o ódio em um espaço virtual que deveria ser usado justamente para se compartilhar opiniões com democracia. Mas, infelizmente, transformou-se em templo para propagação de ódio e "humor" banal a todo custo para se ganhar meras "curtidas".

No caso do centenário do Palmeiras, a atitude do principal rival mostra que a disputa é apenas em campo. Fora isso, são empresas trabalham e ganham dinheiro com o entretenimento. Seus jogadores podem atuar em qualquer um dos clubes, enchendo os bolsos. Quem propaga o ódio é o torcedor, que não ganha nada com isso e ainda impede famílias de visitarem os estádios, com medo da violência e de vasos sanitários matarem alguém. São fanáticos que não sabem argumentar ou mesmo interpretar um texto e usam a internet apenas para xingar e mostrar toda a sua ignorância.

Já a reação grotesca à morte de Eduardo Campos serviu para várias análises em sites e jornais, criticando as brincadeiras em situações como estas. Chegamos a um nível de mediocridade que não se respeita mais as famílias e amigos que sofrem com a perda. Passa-se por cima de tudo que é ensinado na escola - ou na vida - em nome de uma tentativa desenfreada de ficar famoso no mundo virtual ou de cultivar "amigos" do mesmo nível, que adoram porcarias.

Artistas, então, são alvos prediletos dos chamados haters (algo como "odiadores", em português). Recebem críticas e ataques como se o simples fato de serem famosos permitisse a falta de educação. O problema é tão sério que levou a filha do Robin Williams a deixar sua conta no Instagram, tamanha as brincadeiras de mau gosto que fizeram sobre o suicídio de seu famoso pai.

Onde está o respeito? Onde fica o desejo de não querer para os outros o que não se quer para você e as pessoas que gosta? Por que atacar alguém com tanto ódio em nome da liberdade de expressão ou "desabafo"?

Qual será o próximo passo, com tanta tecnologia à disposição e liberdade de expressão? Criar um tacape virtual para que trogloditas possam se armar, bater no chão com muita raiva e tentar até conquistar mulheres arrastando seus corpos pelos cabelos? É o retorno ao tempo das cavernas...