Corpos colados

Nossos corpos estão tão unidos, que posso sentir as batidas do seu coração. Nossa respiração confunde-se com a do outro...

Nossos movimentos são sincronizados... Indo e voltando... Para frente e para trás... Às vezes, para, e então, quando nos cansamos da mesma posição, nos esforçamos para mudar, mesmo que seja só por pouco tempo.

O suor de nossos corpos começa a fluir sem que nada possamos fazer... Um calor enorme parece que nos fará desmaiar.

Uma força ainda maior nos faz ficar ainda mais colados um ao outro e, quando não aguentamos mais segurar, uma voz ecoa em nossos ouvidos:

- Estação Sé, desembarque pelo lado esquerdo do trem...
Mais uma da Gi Ábrego.

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.