O padre e o secador

Enviada pela Angélica Neri
Uma senhora muito distinta voltava da Suíça de avião. Sentada ao lado de um padre simpático, ela arriscou lhe pedir um favor.

A situação era a seguinte: ela comprara um moderno e sofisticado secador de cabelo e, claro, muito caro. Isso a levara a ultrapassar em muito o limite do valor que teria de declarar na alfândega. Chateada e constrangida, ela criou coragem e pediu ao padre se ele não poderia levar o secador debaixo de sua batina...

O padre, solícito, respondeu:

- Claro que posso, minha filha, mas saiba que eu não posso mentir em nenhuma hipótese.

A senhora sorriu e retrucou:

- Ora, padre, o senhor tem um rosto tão honesto que estou certa que os fiscais não lhe farão nenhuma pergunta.

Quando o avião chegou ao destino e o padre se apresentou à alfândega, os fiscais lhe perguntaram se ele teria algo a declarar. E o padre respondeu:

- Do alto da minha cabeça até a faixa na minha cintura, não tenho nada a declarar, meu filho.

Achando a resposta estranha, o fiscal da alfândega quis saber:

- E da faixa da cintura para baixo, o que o senhor tem?

O padre respondeu:

- Eu tenho um equipamento maravilhoso, destinado ao uso doméstico, em especial para as mulheres, mas que nunca foi usado.

O fiscal caiu na gargalhada e disse:

- Pode passar, padre! O próximo!

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.