Você vai se apaixonar por Glee

Acabei de assistir ao primeiro episódio de "Glee", a nova série da Fox, que estreou no Brasil neste domingo (13) e está bombando nos Estados Unidos. Encontrei por acaso, zapeando. É claro que não poderia deixar de vir aqui recomendar. E por vários motivos.


Inicialmente, parece uma daquelas velhas histórias americanas criadas em escolas do ensino médio daquele país, com personagens típicos: o jogador de futebol, a líder de torcida, professores estranhos... Inicialmente...

O tchan da série está na música. "Glee" é um termo usado para corais, que em português significa "alegria", "satisfação". E há competições entre escolas nos Estados Unidos, com coreografias e tudo.

Agora, imagine um professor daqueles bem bacanas juntar jovens muito diferentes - inclusive um cadeirante que arrebenta na guitarra, pelo menos na série - que criam novas roupagens para músicas antigas? Bem, não tão antigas...


O primeiro episódio termina justamente com "Don't Stop Believing", sucesso da banda Journey, o que me empolgou demais, fazendo pular na sala, com gestos como se tivesse tocando uma guitarra... rs rs

Ah, tá, você não se lembra desta música pelo nome, né... Eu preciso me tocar que sou quase um quarentão...

"Don't Stop Believing", de 1981, começa, de forma original, ao piano. E tem solos de guitarra maravilhosos, com a voz forte de Steve Perry, que participou, inclusive, da gravação de "We are the Word".

Os meninos de "Glee" criaram uma versão que ficou tão bacana que vendeu 400 mil downloads, segundo reportagem publicada pelo Estadão.

O segundo episódio já foi ao ar nos EUA, mas deve passar aqui no Brasil, legendado, somente dia 4 de novembro. É claro que já está disponível na net... E já assisti também... rs

Ficou curioso? Então, aqui vai um presente: o vídeo abaixo é a última cena do primeiro episódio, com a versão de "Don't Stop Believing":

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.