O homem de terno

Depoimento da manicure Maria Lúcia Taveira

Fui dormir quando percebi que havia mais alguém dentro do quarto. Eu moro sozinha, nos fundos da casa da minha mãe, no bairro Novo Paraíso, em Araçatuba. Fiquei olhando de um lado para o outro e demorei para pegar no sono.

Quando estava conseguindo, senti alguém pegando na minha perna. Também fazia barulho dentro do quarto, ficava andando. E escutei gargalhadas.

Não costumo me assustar mais com isso, mas confesso que desta vez começou a ficar apavorante. Eu continuei a tentar dormir mesmo assim, mas olhava do lado do meu joelho e via uma forma de rosto. E de repente gargalhava.

Cheguei à conclusão que não conseguiria pegar no sono por causa de tudo que este espírito estava fazendo comigo dentro do quarto, e decidi ir dormir com minha mãe. Deitei em uma cama de solteiro no quarto dela, ao seu lado.

Acabei dormindo. No sonho, eu caminhava sozinha em uma estrada. Quando percebi, havia um homem de terno do meu lado, com uma pasta na mão. Ele era bonito, alto, de cabelo bem penteado, uns 30 e poucos anos, que começou a caminhar do meu lado.

Ele me disse que estava indo trabalhar: "Eu tenho dois empregos". Respondi: "Que bom!", e continuei a caminhar.

De repente, o homem de terno segurou no meu braço. Estava sonhando, mas mesmo assim gritei: "Mãe, é ele!". Então, acordei, pois levei um baita susto. Foi quando descobri que ele estava deitado do lado da cama.

Comecei a gritar, chamando minha mãe, dizendo que ele estava deitado ali do meu lado. Minha mãe acordou e começou a orar muito. O homem desapareceu...

A série Assombrações, publicada neste blog, reproduz histórias reais inexplicáveis vivenciadas por personagens de Araçatuba e região.

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista com especialização em Comunicação Social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).