A Elke é e sempre será uma maravilha!


Como os tuiteiros conseguem detonar facilmente uma pessoa, principalmente artistas. Ninguém pode escrever errado nem envelhecer que um monte de gente já cai matando, como se fosse um Aurélio da vida e tivesse vida eterna.

Isso acontece principalmente entre os mais jovens. Miram a metralhadora e disparam, querendo se destacar entre os amigos ou provar alguma coisa.

Infelizmente, isso faz parte da natureza humana. Parece que o Twitter deixa as pessoas mais valentes, assim como a vida em turma.

Essa atitude me faz lembrar meu tempo de repórter policial. Quando estavam em grupo e armados, os bandidos usavam e abusavam das vítimas. Quando eram presos, ficavam sempre de cabeça baixa e, de forma mansa, chamavam todo mundo de "senhor" ou "doutor", até o repórter.

No sábado (7), os tuiteiros deram mais uma prova dessa facilidade de denegrir os artistas. A sempre irreverente Elke Giorgierena Grunnupp Evremides, mais conhecida como Elke Maravilha, participou do Teleton promovido pelo SBT. Logo entrou nos tópicos de destaque do Twitter, mas pelas críticas, de pessoas metidas a engraçadinhas, dizendo sempre achar que fosse um travesti e que o tempo foi cruel com ela, e coisas assim.

Você não fala para ninguém, pessoalmente, que está velho, acabado, que o tempo foi cruel. Sua mãe deve ter lhe ensinado alguma educação, não é mesmo?

Ninguém é bonito eternamente. Todos nós envelhecemos. E nunca achamos que está na hora de deixar de ser irreverente, somos jovens eternamente em nossas mentes. Elke está com 65 anos e continua tão maravilhosa como sempre foi na TV. É uma senhora e deveria ser mais respeitada.

Nos meus tempos de radialista, tive a honra de entrevistá-la. Ela sempre se veste assim, de forma ousada, pois é sua principal característica.

Nunca, em toda a minha carreira de jornalista, entrevistei alguém tão carismático como ela. Um doce de gente. Sem contar que é muito inteligente e fala oito línguas. Quando entrou no estúdio e começou a falar, deixou o lugar muito melhor com sua presença sempre alegre.

Portanto, para encerrar este post, acho que respeito é bom sempre. Críticas devem existir sim, mas construtivas. Meus pais sempre me ensinaram a tratar bem as pessoas e ser educado. Ninguém prova nada detonando alguém publicamente. É fácil fazer com os outros.

Como sempre dizia meu falecido pai:
Não faça aos outros
o que não quer para você

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista com especialização em Comunicação Social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).