Carolina Dieckmann, hackers e curiosidade


"A curiosidade matou o gato", diz um antigo ditado. No caso da atriz global Carolina Dieckmann, o resultado foi a divulgação de fotos íntimas na internet. Tudo porque ela abriu um e-mail que não devia e, instantaneamente, escancarou a porta de sua vida virtual para um hacker.

É lamentável como muitas pessoas ainda não conseguem perceber que precisam dar à sua vida virtual o mesmo valor que a real.

Para sua segurança e da família, coloca travas nas portas de casa, grade nas janelas, alarme, cerca elétrica. Mas no computador não sabe sequer qual antivírus possui.

Você ensina seu filho a não conversar com estranhos nem abrir a porta para qualquer um. Na vida virtual, esquece tudo isso, abre qualquer e-mail, deixa arquivos importantes no HD...

Os bandidos digitais usam as mesmas armas do mundo real. Eles se aproveitam da curiosidade do ser humano, de sua ambição e falta de informação para agir. E a maioria cai em golpes tão antigos que ficam com vergonha de contar depois à polícia.

O pior é que a maioria acha que é esperta demais. Pergunte a alguém se abriria um e-mail desconhecido e suspeito. Todos, sem exceção, dirão que não. Mas quando estão na frente do computador, esquecem a regrinha básica e puft: abrem a porta para estranhos.

A triste experiência de Carolina Dieckmann é apenas o reflexo da atitude da grande maioria da população. Existem centenas de milhares de Carolinas Dieckmanns (incluindo homens e mulheres) em nosso país, todos esperando para serem enganados.

Uma boa parte das vítimas é formada também por "espertos" que preferem acreditar nas correntes, como aquele bebê com câncer que precisa de ajuda ou no Jesus que aparece num acidente, do que em notícias publicadas pela mídia. Para eles, a imprensa vive fazendo "acordinhos" para não divulgar o que é importante para a população. Mas o bebê com câncer "é verdade", então clica no arquivo executável para "ajudar"...

Com certeza, ao ler este texto, você vai se considerar uma exceção também. É assim com todo mundo. Alguns sem-noção vão ficar até indignados.

Para saber o nível de importância que dá à sua vida virtual e se valoriza o que compartilha, veja se consegue responder rapidamente algumas das perguntas abaixo:

- Qual é o seu antivírus? Ele está configurado para atualizar automaticamente?

- Quando recebe algum arquivo anexado no e-mail vindo de um amigo, abre sem verificar o que é?

- Suas senhas para redes sociais, e-mail e outros é forte, incluindo palavras maiúsculas e minúsculas e letras?

- Guarda arquivos importantes em seu computador?

- Acredita em tudo que recebe por e-mail ou nas redes sociais e compartilha com seus amigos sem ao menos checar se é verdade?

- Seu sistema operacional (Windows, na maioria) é atualizado constantemente?

- Você informa sua senha para um amigo ou técnico e depois não muda?

- Quando instala um programa em seu computador, vai clicando em "prosseguir" sem ler as mensagens?

Moral da história: seja mais atento com o que faz na vida virtual. Informe-se, aprenda, proteja-se. Você pode não ter o hábito de fazer fotos peladão, mas pode perder outras coisas importantes. E lembre-se de outro ditado: "O seguro morreu de velho".

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.