As novas breguices do século 21

Falcão, nosso eterno rei do brega!
Houve um tempo em que ser brega era apenas vestir roupas cafonas e escutar músicas do gênero. O tempo passa e este tipo de pessoas se modernizam também.

Uma das piores breguices hoje em dia é ficar usando inglês para divulgar alguma coisa em um país que fala português. Tá certo que é a língua mundial, mas não significa que por isso todo mundo entende.

O brega contemporâneo quer se passar por inteligente e descolado, mas não passa de um brega mesmo.

Separei alguns exemplos que considero bregas demais. E vou atualizando a lista de acordo com dicas e até novos tipos. Afinal, brega de verdade sempre acha que está arrasando!

Usar o nome de um produto em inglês e não entender o motivo de os clientes não guardarem a marca, mesmo com propaganda em todos os meios de comunicação. Por exemplo: a empresa quer vender um xampu casado com condicionador no Brasil e então usa "Head & Shoulders". É o nome original da marca, mas poderia ser adaptado à cultura dos países, como o Chavo virou Chaves. Agora pergunta se alguém conhece Omo, Bombril...

Usar inglês para atrair clientes, como "50% off" em vez de desconto, "sale" no lugar promoção... O brega arrota dólar e recebe em real;

Usar profissão em inglês. Para o brega, é mais bonito a maioria das pessoas não entender o que ele faz, como CEO, personal isto ou aquilo;

Usar pet em vez de bicho de estimação. Para o brega, seu animal é chique igual o seu mau gosto;

Na grande imprensa, os grandes portais e jornais usam "interior", "litoral" ou "Grande São Paulo" nos títulos em vez do nome da cidade. Para estes jornalistas bregas, o leitor é igual a ele e não conhece geografia - com exceção do G1, que vem utilizando o nome da cidade;

Fazer foto na frente do espelho. Toda vez que vejo brega fazendo isso, lembro-me de trecho da música que dizia: "Eu me amo/Não posso mais viver sem mim";

Fazer foto juntando os dedos no peito em forma de coração. É um símbolo de amor, mas virou tão carne-de-vaca que acabou caindo na breguice total;

Foto na frente do espelho fazendo biquinho nas redes sociais. Para as bregas, fica sexy, para os amigos, é motivo de piada;

Foto na frente do espelho para mostrar o Iphone. Esta mostra que é um brega sem conhecimento em tecnologia, pois a concorrência supera, e muito, este celular travado da Apple. Tenho dó de quem faz isso;

Fazer foto sensualizando, segurando o cabelo. A mulher pode até ser bonita, mas quando faz isso passa a ficar muuuuito brega;

Falar errado de propósito no meio das pessoas que não sejam tão conhecedoras do português. Para o brega, ele está enturmado;

Aproveitar espaços para comentário em redes sociais, portais e blogs e ser tremendamente mal-educado. Este tipo de brega se acha mais inteligente que os outros, mas pessoalmente é tão covarde que não olha nem nos seus olhos ao falar.

O blogueiro José Marcos Taveira, ou Zemarcos, é jornalista há 30 anos, com especialização em comunicação social. Mora em Araçatuba, cidade do interior de São Paulo (Brasil).
Saiba mais sobre o autor.